Top Ad unit 728 × 90

Crônicas

Crônicas
teste

Toc toc toc! Tem alguém aí?

Quem é? – Como assim, fazem dois anos que não apareço aqui e vem logo me fazendo uma pergunta profunda destas? – Isso depende de como enxerga o copo que está pela metade, meio cheio ou meio vazio? – O que isso tem a ver com quem eu sou? – Na verdade nada, pode ter a ver como enxerga a estrada por onde quer seguir, mas minha pergunta foi simples, perguntei quem é e não quem é você, entende a diferença? – Claro que entendo, mas como pode pensar isso de mim? Logo você que guarda toda as minhas palavras espalhadas por esses anos é quem deveria melhor me conhecer! – Tudo bem, vou refazer a pergunta. O que te trouxe aqui, por que bates a sua porta? – Porta! Que porta? O que você quer dizer com isso? Desde quando buraco tem porta? – Eu me referia a “sua” porta, aquela que te manteve longe por todo esse tempo. – Bem... eu...

– Olha só... vamos recomeçar! Deixar egos, orgulhos, medos, feridas adquiridas e razões efêmeras de lado. Recomeçar é antes de tudo dar uma chance a si mesmo, não quer dizer começar do zero, mas selecionar aquilo que te move, que te faz melhor, que te faz amar, sorrir e desejar a manhã seguinte. Não se prenda as folhas secas, prenda-se as raízes de seu coração e se jogue na ventania. Permita-se acreditar em novas chances mesmo que só lhe restem algumas folhas verdes agarradas a galhos secos. Entenda que as escolhas mais simples que fazemos em nosso dia a dia nos direcionam para o que vamos colher no futuro, beba destas escolhas diariamente, deseje coisas boas com verdade. Por trás de toda lágrima existe um sorriso, por trás de todo sofrimento existe um aprendizado, por trás de toda mágoa existe um perdão. Lembre-se da mala e seu tamanho, de valores que acumulamos e da dificuldade de jogar fora o que naturalmente adquirimos com o tempo, nos apegando a coisas que não servirão para nossa próxima jornada. Você já virou uma mala sem alça?

– Bem... eu...

– Olha só... não importa em que parte do caminho parou ou em que momento cansou, a diferença entre o ontem e o hoje é o que você vai fazer amanhã. Não existe manual, lembra? “Não sei por que temos a tendência a complicar o que é simples, vamos agregando valores e conceitos ao que já funciona bem. Quando me apaixonei, tudo que precisava era apertar os botões básicos e tudo funcionava perfeitamente. A necessidade de ter o controle sobre tudo quase me cegou, mas descobri em tempo que não precisava de todos aqueles botões para viver meu amor, e que manuais de amor devem ficar junto a outros perdidos no fundo da gaveta...” Está tudo ao seu redor, os mesmos ingredientes, substratos colhidos do cotidiano de uma vida traduzida pelo olhar do artista. A praça ainda está lá, cercada se transformando como tudo na vida para receber novas histórias. Qual sabor terá aquele mesmo milk-shake de Ovomaltine? Capaz de atravessar as barreiras do orgulho impulsionada pelo amor entre Marcelo e Priscila. “...detalhes que antes lhe pareciam bobo agora tinham um valor enorme, eram do tamanho de sua saudade. Lembrou-se do sorriso cotidiano e do beijo sincero que recebia... O que seria do milk-shake de Ovomaltine sem o canudo?... Toca a campainha! Marcelo levanta com os olhos cheios de lágrimas e caminha até a porta, ao abrir enxerga Priscila com um sorriso aberto segurando o um canudo, ele fica ali, parado, estático, em silêncio olhando para ela por eternos segundos e então diz: O que seria da minha vida sem o seu sorriso?” A vida é feita de desafios, certo? Então tome posse da sua vida e escolha seus próprios desafios! Atreva-se, Busque o inevitável! O que você está esperando?

– Bem... eu...

– Olha só... É preciso coragem para amar, arriscar, para sonhar. Coragem para sentir, escutar, lembrar, para lutar. Coragem para enfrentar, perdoar, recomeçar, coragem para persistir! Porque não? O que tem de mal em acreditar em você? Não se condene por tentar ser feliz, não se condene por acreditar em borboletas, em metamorfoses! Não! Não me venha falar em perdas, entregas! A vida já te desfolhou em mágoas, hoje seja raiz! Prefira a autenticidade do querer a se aprisionar na diferença. Prefira olhar nos olhos da incerteza do que se confortar nos braços da covardia. Prefira confiar no que sente a se arrepender de viver e jamais! Jamais desista desse amor que te conduz pela vida e que acolhe suas escolhas. A vida é um quebra-cabeça infinito, então não perca muito tempo com a peças que não se encaixam, nem tente descobrir seu sentido, o segredo está em comemorar cada peça que consegue encaixar. Ao bater em sua porta tornou concreto o que te separa dos seus sonhos, por vezes o que nos divide é invisível aos olhos e o que está dentro de nós somente a nós pertence, portanto não cabe julgar os outros pelas suas atitudes se era você o carcereiro. Ao se colocar fora da zona de conforto você pode se sentir vulnerável, frágil e inseguro, mas acredite no que tem de mais certo nessa vida; o dia seguinte. Ele é surpreendente! Nele cabem todos os seus sonhos e deixe que o resto a vida, destino, acaso, sorte ou como queira chamar de seu jeitinho. Então meta o pé nessa porta, chute o balde da vizinha, meta os dois pés na jaca, hoje é um bom dia pra recomeçar!!! Vai ficar sentado aí me olhando? Não vai falar nada?

– Bem... eu... posso falar?

– Claro que sim, já não era sem tempo, seja bem-vindo de volta, ficamos muito apreensivos com a sua distância, mas a felicidade é muito maior em passear por suas letrinhas novamente e muito ansiosos pelo seu primeiro post! Né gente? Gente? Gennnnnte?.... Tem alguém aí?


Toc toc toc! Tem alguém aí? Reviewed by Ricardo Leão on 8:13 PM Rating: 5

Um comentário:

All Rights Reserved by Blog do Buraco © 2014 - 2015
Powered By Blogger, Designed by Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.